quinta-feira, 10 de maio de 2018

Inflação acelera em abril para 0,22% com remédio e plano de saúde mais caros

Mercado esperava alta de 0,28% em abril, aponta pesquisa da agência Reuters


O reajuste nos preços dos remédios pressionou a inflação oficial brasileira em abril, elevando o índice para 0,22%, ante 0,09% no mês anterior.

Ainda assim, a inflação permanece nos patamares mais baixos desde o início do Plano Real, considerando o acumulado no ano ou em 12 meses.

Como resultado do reajuste anual vigente desde 31 de março, os preços dos remédios subiram 1,52% e contribuíram com metade da inflação de abril, informou nesta quinta-feira (10) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O grupo Saúde teve alta de 0,91%, também pressionado por aumento no custo do plano de saúde.

Outros grupos que contribuíram para a inflação foram Vestuário (0,62%), puxado por preços maiores de roupas femininas, e Habitação (0,17%), por causa do preço da energia, impulsionado por reajustes na conta de luz no Rio e em Porto Alegre.